Você está visualizando atualmente Prostituição Na República Popular Da China

Prostituição Na República Popular Da China

A prostituição na República Popular da China é um fenômeno que tem sofrido transformações relevantes, tanto na sua forma como em sua regulamentação bom. As atividades relacionadas com a prostituição pela China continental caracteriza-se por ser de inúmeros tipos e preços.

Os vendedores de sexo provenientes de diferentes classes sociais. A maioria são mulheres, embora nos últimos anos houve um avanço de prostituição masculina. Os locais onde se exerce a prostituição normalmente são hotéis, segue e até mesmo salões de cabeleireiros. Se bem que o governo tem sido consistente e duro com os organizadores da prostituição, a tua localização com conexão às prostitutas tem sido, mais bem, hesitante.

Em algumas ocasiões, e por períodos, tem visto a sua conduta como um crime, sempre que que em outras situações e casos, como uma inexistência. Após a vitória do Partido Comunista da china em 1949, as autoridades locais receberam ordens de erradicar a prostituição.

  • o Que qualidades tem internet, o que o torna curioso para o marketing empresarial
  • dois Ciência médica
  • 20:10. Entram o BR1 e o Dragonspeed que rolam terceiro e sexto, boxes
  • 24, outubro de 2014, 18:18:16pm

Um mês após a tomada de Pequim, em três de fevereiro de 1949, o novo governo municipal, chefiado pelo Ye Jianying, anunciou a criação de uma política para controlar os bordéis da cidade. O dia vinte e um de novembro fecharam os 224 estabelecimentos e 1286 prostitutas, assim como também 434 donos de bordéis e proxenetas foram presos no decorrer de somente 12 horas por esquadrões especiais da polícia.

A repercussão foi tal, que a campanha foi comemorado em numerosas ocasiões. Este processo foi utilizado entre algumas cidades por Tianjin, Xangai e Wuhan. Geralmente consistia em um sistema de gestão municipal que, ao invés de controlar a atividade dos bordéis, encarregava-se da desmoralização dos consumidores convencionais. No início da década de 1960, essas medidas tinham conseguido eliminar as formas percebíveis de prostituição pela China continental. De acordo com o governo da República Popular da China, o controle da prostituição significou a quase erradicação das ITS.

Pra evidenciar este episódio, em 1964, fecharam os 29 institutos de pesquisas de doenças de transmissão sexual. Segundo o marxismo, as mulheres que vendiam sexo eram vistas como pessoas forçadas a exercer a prostituição para sobreviver. A erradicação da prostituição era, deste modo, um dos principais objetivos do governo comunista e foi a primeira prova da supremacia do maoísmo.

A prostituição deixou de ser um defeito social na China há por volta de três décadas. Estudos novas têm demonstrado, que o desaparecimento da prostituição perante o regime maoísta esteve longe de ser concluído. Entre 1989 e 1990, 243 183 pessoas foram detidas por atividades relacionadas com a prostituição.